sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Entre aspas



Até pouco tempo atrás, era mais fácil falar de amor, união, paz e espiritualidade. Agora chegou o momento que, além de falar, é preciso viver o que falamos. Está cada vez mais difícil sustentar esse desalinhamento entre palavras e ações.
A consciência está expandindo e pode ser bastante doloroso entrar em contato com essas contradições e perceber que você fala uma coisa e faz outra: fala de paz mas faz guerra; fala de bem estar social, mas gera sofrimento para a sociedade.
(Sri Prem Baba)

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Contando um conto



Um Mestre Sufi contava sempre uma parábola no final de cada aula, mas os alunos nem sempre entendiam o seu significado.
Mestre, - perguntou um deles, certo dia - tu contas-nos contos mas nunca nos explicas o que significam.
As minhas desculpas. - disse o Mestre - Como compensação, deixa-me que te ofereça um belo pêssego.
Obrigado, Mestre - disse o discípulo, comovido.
Mais ainda: como prova do meu afeto, queria descascar-te o pêssego. Permites que o faça?
Sim, muito obrigado. - disse o discípulo.
E, já que tenho a faca na mão, não gostarias que eu cortasse o pêssego em pedaços, para que te seja mais fácil comê-lo?
Sim, mas não quero abusar da tua generosidade, Mestre...
Não é um abuso; sou eu que me estou a oferecer. Quero apenas agradar-te. Permite-me também que mastigue o pêssego antes de to oferecer...
Não, Mestre! Não gostaria que fizesses isso! - queixou-se o discípulo, surpreendido.
O Mestre fez uma pausa e disse:
Se vos explicasse o sentido de cada conto, seria como dar-vos de comer fruta mastigada.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Coisas d'alma




Esta manhã, antes do alvorecer, subi numa colina para admirar o céu povoado,
E disse à minha alma: Quando abarcarmos esses mundos e o conhecimento e o prazer que encerram, estaremos finalmente fartos e satisfeitos?
E minha alma disse: Não, uma vez alcançados esses mundos prosseguiremos no caminho.
(Walt Whitman)

terça-feira, 21 de novembro de 2017

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Pensamentos daqui e dali



Buscamos, no outro, não a sabedoria do conselho, mas o silêncio da escuta; não a solidez do músculo, mas o colo que acolhe. 
Só podemos amar as pessoas que se parecem com o céu, onde podemos fazer voar nossas fantasias como se fossem pipas.
(Rubem Alves)                                                     

Luz da semana



Tudo o que você precisa fazer, quando as coisas se tornarem duras demais,
é simplesmente juntar as palmas das mãos,
estender seus dedos, levantar os olhos e dizer:
"Preciso de ajuda".
Fiz isso pelo menos uma centena de vezes em minha vida.
O resultado?
Você ficará surpreso quando descobrir o quanto a ajuda está próxima.
Basta que peça por ela.
(Og Mandino)

sábado, 18 de novembro de 2017

Porque hoje é sábado



Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem achei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem,
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.
Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo: «Fui eu?»
Deus sabe, porque o escreveu.
(Fernando Pessoa)

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Entre aspas









Quando falares, cuida para que tuas palavras sejam melhores que o silêncio.
                 

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Pensamentos daqui e dali



Há no coração de cada um de nós, por essência, uma música que é somente nossa, inigualável, intransferível.
Por várias razões, conhecidas ou não, às vezes aprendemos desde muito cedo a diminuir, gradativamente, o seu volume e a inventar ruídos que nada tem a ver com ela para nos relacionarmos com nós mesmos e com os outros.
Até que chega um tempo em que desaprendemos a entrar no nosso próprio coração para ouvi-la e, porque não passeamos mais nele não a ouvimos mais...

(Ana Jácomo)

Contando um conto



Bom dia quer informar-me aonde vai este caminho?
E o homem lhe responde:
- Não sei.
Então você pergunta outra vez:
- Mas, para onde o senhor vai?
E o homem repete:
- Não sei.
Admirado por tal ignorância, você insiste:
- Para que o senhor está andando, então?
E ele, novamente:
- Não sei.
Esse é o homem sem vida espiritual.
Fala porque todos falam, anda porque todos andam, trabalha porque precisa trabalhar, mas ignora que vem de Deus e vai para Ele.
Vive e morre sem se convencer de que o essencial é o espírito e o seu aperfeiçoamento.


quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Coisas d'alma



Se queres a visão secreta, fecha os teus olhos.
Se desejas um abraço, abre o teu peito.
(Rumi)

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Palavras



Os laços que nos unem as vezes são impossíveis de explicar, nos ligam um ao outro mesmo depois de parecer que deviam ter sido desfeitos, alguns laços desafiam a distância, o tempo e a lógica. Por que alguns laços simplesmente são eternos. 
(Grey’s Anatomy)

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Luz da semana

(Foto: Clara Lia)

Cante a canção e não se preocupe!
Ela alcançará a pessoa certa no tempo certo. Se não for hoje, será amanhã, se não for nesta sua vida, então em algum outro tempo. Mas ela alcançará, com certeza. Ela sempre encontra a pessoa certa que pode absorvê-la.
Simplesmente cante a canção.
Não se preocupe com quem ela irá alcançar; toda a sua preocupação deve ser: cantar com totalidade, e isso é tudo. 
Mais do que isso, não é exigido de ninguém. Não lhe cabe saber se ela será ouvida ou não.

(Osho)

sábado, 11 de novembro de 2017

Porque hoje é sábado



Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
E que nele posso navegar sem rumo,
Não respondas
Às urgentes perguntas
Que te fiz.
Deixa-me ser feliz
Assim,
Já tão longe de ti, como de mim.

Perde-se a vida, a desejá-la tanto.
Só soubemos sofrer, enquanto
O nosso amor
Durou.
Mas o tempo passou,
Há calmaria...
Não perturbes a paz que me foi dada.
Ouvir de novo a tua voz, seria
Matar a sede com água salgada.

(Miguel Torga)

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Pensamentos daqui e dali



Não seja duro; seja delicado. Cuide de si mesmo. Aprenda como se perdoar, cada vez mais e novamente; sete vezes, setenta e sete vezes, setecentos e setenta e sete vezes.
Aprenda como perdoar a si próprio. Não seja duro; não seja hostil consigo mesmo. Assim você irá florescer. Nesse florescimento você atrairá alguma outra flor. Isso é natural.
Pedras atraem pedras; flores atraem flores.

(Osho)

Entre aspas



Um ser humano é uma expressão de vida, espalha luz e reflete o amor em qualquer dimensão que decida tocar. A humanidade não é uma descrição física, mas uma meta espiritual. Não é algo que nos seja dado, mas algo que conquistamos.
(Richard Bach)

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Contando um conto



Certa vez em uma tribo nascera uma indiazinha de cabelos claros, quase dourados. Foi um verdadeiro reboliço na tribo, pois nunca havia visto coisa assim. Foi chamada de Ianaã, que queria dizer a deusa do sol.
Todos a adoravam, os fortes e mais belos guerreiros da tribo e da vizinhança também, não resistiam aos seus encantos. Mas ela os recusava dizendo ser ainda muito cedo para assumir compromisso.
Um dia, estava ela alegremente brincando e nadando no rio, quando sentiu que o sol lhe enviava raios como se fossem grandes braços acariciando levemente sua pele dourada. Só agora, o sol havia tomado conhecimento daquela figurinha tão linda e se apaixonou perdidamente por ela.
Ianaã também sente se atraída por ele, e todas as manhãs ela esperava o nascer do sol toda feliz. Ele ia aparecendo aos poucos e o seu primeiro sorriso e os raios dourados e morninhos eram para ela.
Era como se dissesse: Bom dia, minha flor!
Por onde ela passava os pássaros voavam e pousava sobre seus ombros, ela os beijava e os chamava de amiguinhos.
Um dia a pequena índia ficou muito triste e adoeceu, quase não saia de sua choupana. O sol apaixonado fazia de tudo para alegrá-la, tudo era em vão.
Ela morreu.
A mata ficou em silêncio, o sol deixou de aparecer, tudo se transformou em tristeza na aldeia.
O povo da tribo chorou muito. Enterraram Ianaã perto do rio que tanto amava.
O sol derramou muitas lágrimas até que decidiu aquecer a terra onde sua amada estava sepultada.
Depois de vários meses, nasceu uma planta verdinha que foi crescendo e abriu uma grande flor redonda com suas pétalas amarelas e ao centro formado por sementes escuras, que ficava voltada para o sol desde ao amanhecer até o seu crepúsculo vespertino, e à noite ela se pendia para baixo como se quisesse adormecer. Acordando no início do novo dia pronto para adorar o sol e por seus raios ser beijada e acariciada. Suas sementes seriam o alimento para os seus queridos amiguinhos.
Essa flor tão bela recebeu da tribo o nome de girassol.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Coisas d'alma



Agasalha a minha alma na concha de tuas mãos,
tal como se fosse um pássaro perdido em busca de abrigo.
Acalenta meu coração junto às dobras do seu manto,
como a um cordeirinho em busca de paz.
Fala-me com ternura, como fizeste aos peixes,
para encher de doçura e saber o meu entendimento.
Apascenta as minhas imperfeições,
como o fizeste com o lobo,
deixando-o carinhosamente a teus pés.
Eleva os meus pensamentos
nas asas dos pássaros que voam pelos céus.
Prostra o meu orgulho sobre a relva verde do chão.
Abre meu coração ao teu exemplo,
como se descerram as corolas das flores para o orvalho da manhã.
Estende-me as tuas mãos
para que te siga sem esmorecer
pela estrada do amor, da paz e da humildade.




(Prece a São Francisco de Assis)

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Palavras




 Uma flor cai, mesmo que a amemos;   
a erva-daninha cresce, mesmo que não a amemos.
(Dogen Zenji)

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Luz da semana



Vivemos num tempo que nos exige alinhamento entre pensamento, palavra e ação. 
Já foi mais fácil viver sem esse alinhamento. Agora não é tão fácil porque você se sente pressionado. 
Se você pensa uma coisa, diz outra e faz outra coisa diferente, o efeito disso é muito pesado – é quase como se caísse uma bigorna na sua cabeça. 
Por isso, considero esse momento uma bênção – uma verdadeira oportunidade de evolução. 
Mas para isso realmente acontecer, precisamos ter a disposição de encarar nossas contradições.
(Sri Prem Baba)

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Coisas d'alma



Se quisermos que a nossa espécie sobreviva, se quisermos encontrar sentido na vida, se quisermos salvar o mundo e todos os seres que nele habita, o amor é a única e última resposta. A humanidade talvez ainda não esteja preparada para fabricar uma bomba de amor, um artefato poderoso o suficiente para destruir todo ódio, egoísmo e avareza, que assolam o planeta.
No entanto, cada indivíduo carrega dentro de si um pequeno, mas poderoso gerador de amor, cuja energia está a espera de ser liberada.
(Albert Einstein, em carta à sua filha Lieserl)

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Luz da semana



Às vezes a coisa aperta, quando parece que ninguém nos compreende nem pode ajudar, nada dá certo, que a vida está contra a gente…
Apenas se sente.
Quando vier aquela vontade de não fazer nada, de se achar um lixo e a vida sem sentido…
Apenas se sente.
Quando chegar aquele aperto nervoso de querer brigar, reclamar de tudo e até chorar…
Apenas se sente.
Para sentir a si mesmo é bom se sentar. Escolha um cantinho sossegado, nem quente nem frio, nem claro nem escuro.
E apenas se sente.
Perceba os cheiros, odores, sem afastar, sem querer, sem rejeitar. Perceba todos os sons, de pássaros e de gafanhotos, de pessoas e de cachorros, de aviões e de descargas, todos os sons como são e até mesmo os do seu coração.
Perceba as ondas mentais, os sobe e desce de pensamentos e tristezas, de não-pensamentos, de lembranças e de nada. Perceba as alegrias, a solidão, o temor, as fragilidades da vida, as esperanças, as utopias. Perceba tudo passando, como num rio navegando, folhinhas, pétalas de flor. Tudo passando e se transformando. Toda a vida fluindo, sem que nada jamais possa voltar.
Cada pequena decisão influencia. Cada pequena decisão faz diferença. Por isso é preciso parar e perceber, que é mais do que pensar, mais do que ver. É um saber do profundo de nós. Silêncio de fora e silêncio de dentro. A solução, que parecia impossível, vai despontando como o sol ao amanhecer, como a estrela ao anoitecer. A gente até ri daquilo que incomodou: da raiva, da briga, da discussão, até mesmo do horror.
Caminha na trilha do bem, sem jamais ferir alguém. Compreenda e respeite, aceite as diferenças e nunca perca a capacidade de se doar inteiro, sem nada a resguardar. Mas com pudor tão profundo que ninguém possa falar mal de você neste mundo.
Aprenda a ver cada um como é e a mudar você no que der e quando puder. Sentir, sentar e pressentir a verdade em seu ser. Perceba que todos cabem juntinhos numa gota pequenininha que circula tão marota em toda sua vida.
(Para Quando Você Se Sentir Um Lixo - Monja Coen)

sábado, 28 de outubro de 2017

Porque hoje é sábado



Ter uma casa limpa, aconchegante e bela,
um florido jardim com canteiros fragrantes,
frutas frescas, bom vinho, e as crianças distantes.
para gozar em paz a fiel presença dela.
Sem dívidas, questões e sem qualquer querela,
herança a repartir, parentes litigantes,
contentar-se com pouco, evitar intrigantes
e viver com justiça uma vida singela.
Com franqueza jovial, sonhar, sem ambições,
cultivar com prazer as caras devoções,
dominando o desejo e as tentações da sorte,
a alma livre mantendo, o raciocínio, forte,
e em paz, a conversar com Deus, em orações,
aguardar sem temer a presença da morte.
(Soneto traduzido -  JG de Araujo Jorge)

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Entre aspas



A cada dia, mesmo sem saber, sem querer, estamos nos criando. Ninguém pode nos dizer que será fácil. O fácil pode ser desinteressante, e merecemos ao menos alguma vez fazer, querer, ser, o interessante, o audacioso, apesar dessa incrível sensação de fragilidade que nos acompanha.

(Lya Luft)

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Contando um conto



Um rico empresário na Índia estava prestes a se aposentar. Ele chamou seus dois filhos para falar sobre seus planos.
Vocês são bons filhos e homens capazes, disse. Eu não sei qual de vocês eu vou deixar responsável por toda a minha propriedade. Por isso, vou testá-los. 
Então, ele deu uma moeda para cada um dos filhos, dizendo: Peguem esta moeda e comprem algo que possa encher esta casa.
A moeda que o homem deu para os filhos era de pouco valor e sua casa era grande e cheia de aposentos. Ambos sabiam que seria uma tarefa  difícil.
O filho mais velho não perdeu tempo. Correu para o mercado e começou a pesquisar o preço de vários objetos. Ele decidiu que a maior quantidade de material que poderia comprar era palha. Assim, adquiriu o máximo de palha possível com a moeda e carregou um grande fardo para casa. Contudo, a palha cobriu apenas o chão da casa.
Já o filho mais novo parou para pensar no teste do pai. Ele sabia que apenas uma compra muito diferente passaria por sua prova. Quando voltou, ele carregava apenas um pequeno pacote.
Seu irmão riu:
 Você espera encher a casa com isto?, comentou, apontando para o pacote. 
O filho mais novo não disse nada. Abriu o pacote e tirou algumas velas. Colocou uma vela em cada quarto. Quando ele as acendeu, a casa inteira estava cheia... de luz!

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Coisas d'alma


Existe outro mundo dentro deste mundo, pode acreditar.
Um mundo que o coração há muito almeja, sem saber ao certo onde está.
Um mundo que o coração deseja por estar mais perto e mais perdido do que nunca. Um mundo de possibilidades aparentemente desconhecidas mas profundamente familiares.
Um mundo em que a colaboração tem mais espaço que a competição.
Em que a solidariedade é o lucro.
Em que o outro é parte integrante de si mesmo.
Em que a pressa é substituída pelo encontro.
Em que verdades são firmadas na palavra e no olhar.
Em que a fé não separa, agrega.
Em que há solidão, sim, não como o isolamento que causa a indiferença, mas como o tempero necessário ao encontro.
Em que o dinheiro é sagrado, porque a troca é sagrada e o que a natureza e o outro têm para me oferecer devem ser reverenciados.
Em que o coração fala a linguagem simples e luminosa do cotidiano.
Em que ser produtivo dá lugar a ser simplesmente, e o ser está entrelaçado ao colaborar espontaneamente.
Em que a escuta é mais valorosa do que o grito.
Em que amor é o êxito.
Sim, este mundo está dentro desse mundo, como uma semente ansiosa pela luz do dia, ansiosa por fecundar no coração de cada um de nós e espalhar seus ramos pela vida afora.
(Tales Nunes)

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Pensamentos daqui e dali


Todos nós podemos mudar o curso de nossas vidas. Nem tudo que é mapeado para nós nos céus precisa acontecer. Está escrito que cada um de nós tem anjos, que dançam ou choram em nossa presença, mas, se eles vão dançar ou chorar, depende inteiramente das palavras e ações – negativas e positivas – que escolhemos dizer e fazer.
(Karen Berg)

Palavras







Se a casa do mundo está escura, o amor vai encontrar uma maneira de criar janelas.
(Rumi) 

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Luz da semana



Não podemos pensar que as coisas sempre vão ser como gostaríamos que fossem. Que o comportamento dos outros irá combinar com os nossos sentimentos, atitudes e valores; que eles serão sempre suaves conosco. 
É dito que tanto a chuva como o sol são necessários para formar um arco-íris.
São os desafios que criam os campeões.
(BK)

domingo, 22 de outubro de 2017

Para aquecer o coração


A 93 milhões de milhas do Sol
As pessoas preparam-se, preparam-se
Porque lá vem, é uma luz
Uma linda luz, além do horizonte
Para dentro de nossos olhos
Oh, minha nossa, que lindo
Oh, minha bela mãe
Ela me disse, filho, você irá longe na vida
Se fizer tudo direito, amará o lugar onde estiver
Apenas tenha certeza de que onde quer que vá
Você sempre poderá voltar para casa
A 240 mil milhas da Lua
Percorremos uma longa distância para pertencer a esse lugar
Para compartilhar essa vista da noite
Uma noite gloriosa
Além do horizonte há outro céu brilhante
Oh, minha nossa, que lindo
Oh, meu pai irrefutável
Ele me disse, filho, às vezes, pode parecer escuro
Mas a ausência da luz é uma parte necessária
Apenas tenha certeza de que você nunca está sozinho
Você sempre poderá voltar para casa
Você sempre pode voltar
Toda estrada que é uma subida escorregadia
Mas sempre há uma mão na qual você pode se segurar
Olhando profundamente pelo telescópio
Você pode perceber que seu lar está dentro de você
Apenas tenha certeza de que onde quer que você vá
Não, você nunca está sozinho
Você sempre voltará para casa
A 93 milhões de milhas do Sol
As pessoas preparam-se, preparam-se
Porque lá vem, é uma luz
Uma linda luz, além do horizonte
Para dentro de nossos olhos